Tag Archives: Museu da Ciência da Universidade de Lisboa

Ciência em Português: Última sessão do ano aborda sociologicamente os perigos e as potencialidades da internet para os mais pequenos


Ana Delicado
, investigadora no Instituto de Ciências Sociais (Universidade de Lisboa), conduzirá a última palestra do ano do ciclo “Ciência em Português”. No próximo dia 10 de Dezembro, sexta-feira, conduz uma sessão intitulada «As crianças e a internet: acesso, usos e representações», onde apresentará alguns resultados de um projecto de investigação sobre o fenómeno. A palestra começa às 18h30, no Museu da Ciência da Universidade de Lisboa.


SINOPSE:
«Instrumento indispensável de aprendizagem ou fonte de terríveis perigos, a internet quando utilizada pelas crianças é motivo de aceso debate social. Porém, este debate precisa de ser sustentado em conhecimento científico sobre o fenómeno. Esta palestra apresenta alguns resultados de um projecto de investigação sobre o acesso, os usos e as representações das crianças sobre a internet.»

A sessão assinala o fim do segundo ciclo das palestras “Ciência em Português” que chega agora à dúzia de sessões que, à sexta-feira, apresentaram os mais diversos temas científicos ao público que se desloca ao Museu da Ciência.

Este texto integra o dossier especial criado para o “Ciência na UL” (conjunto de actividades que inclui o ciclo de palestras “Ciência em Português”, uma série de artigos publicados em jornal – “Um investigador em Portugal” e curtas-metragens com investigadores – “Ciência na 1ª pessoa”).

 

Anúncios

Ciência na UL: Bater os pés sem bater as botas ou como o cérebro entende o significado das palavras


Ana Luísa Raposo
é investigadora no Centro de Investigação em Psicologia, na Faculdade de Psicologia da Universidade de Lisboa e apresenta, na próxima sexta-feira, 2 de Julho, às 18h30, no Museu da Ciência da Universidade de Lisboa, a palestra intitulada «Bater os pés sem bater as botas: como o cérebro entende o significado das palavras».

A sessão explorará, por exemplo, como o cérebro distingue o sentido literal e metafórico das palavras e é a quarta do ciclo de palestras “Ciência em Potuguês”, que começou em 21 de Maio e já contou com intervenções de Miguel Centeno Brito, José Eduardo Franco e Hugo Cardoso.

Sinopse:

O significado que atribuímos às palavras e a sua representação no cérebro está no cerne tanto dos estudos clássicos como de investigações de ponta. Apesar de as palavras terem um significado específico, este é quase sempre influenciado pelo contexto. Quando ouvimos “A Maria bateu o pé” ou “A Maria bateu as botas”, como sabemos que frases tão diferentes têm significados tão diferentes? O trabalho de Ana Luísa Raposo tenta descobrir como regiões neuronais interagem para extrair o significado correcto dos conceitos e como o cérebro distingue o sentido literal e metafórico das palavras.»


Este texto integra o dossier especial criado para o “Ciência na UL” (conjunto de actividades que inclui o ciclo de palestras “Ciência em Português”, uma série de artigos publicados em jornal – “Um investigador em Portugal” e curtas-metragens com investigadores – “Ciência na 1ª pessoa”).

Publicado por Sílvio Mendes

Ciência na UL: Séries televisivas como “Bones” e “CSI” – onde está a realidade e quais as consequências da ficção?


Hugo Cardoso,
investigador do Centro de Biologia Ambiental, Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, conduz, na próxima sexta-feira, às 18h30, no Museu da Ciência da Universidade de Lisboa, uma palestra intitulada «O que nos contam os ossos: realidade e ficção em séries televisivas como “Bones” e “CSI”».

É a terceira sessão do ciclo de palestras “Ciência em Português”, em curso desde 21 de Maio. A entrada é livre.

Sinopse:

«A antropologia forense constitui a aplicação de conhecimentos de antropologia biológica e questões de direito, sobretudo no que concerne à identificação de ossadas humanas e à determinação das circunstâncias em que a morte terá ocorrido. Séries televisivas como “CSI” e, em especial, “Bones”, procuram retratar fielmente, ainda que de forma ficcionada, esta actividade pericial. Quanto é realidade e quais as consequências práticas da ficção?»


Este texto integra o dossier especial criado para o “Ciência na UL” (conjunto de actividades que inclui o ciclo de palestras “Ciência em Português”, uma série de artigos publicados em jornal – “Um investigador em Portugal” e curtas-metragens com investigadores – “Ciência na 1ª pessoa”).