Tag Archives: Joana Barros

Vê-se À segunda (32): “A história de um erro” – a estreia do primeiro documentário VAC

PosterEstreia1_709x1002px
Hoje partilhamos o primeiro excerto de apresentação do documentário “A história de um erro”, realizado por Joana Barros, da Associação Viver a Ciência. O filme tem antestreia marcada para o dia 7 de Julho, às 17h, no Teatro Municipal de Vila do Conde. É uma das projecções especiais do Festival de Curtas de Vila do Conde.

 SINOPSE:
O documentário aborda as várias dimensões da Paramiloidose, uma doença fatal e hereditária causada por um minúsculo erro genético, que ninguém sabe quando ou onde surgiu, que vem sendo transmitido de pais para filhos ao longo dos tempos. Embora se conheçam hoje vários focos da doença no mundo, em nenhum outro lugar ela se entranhou como na comunidade das Caxinas, no norte de Portugal, onde a apelidam de “doença dos pezinhos”. Foram estes doentes que deram origem à primeira descrição da doença, isto apenas em 1952, até aí não podemos saber quantos vítimas teria feito. Mas a partir desse momento os doentes deixaram de ser invisíveis e a Paramiloidose começou a ser estudada nos quarto cantos do mundo. Hoje o resultado desse trabalho veio dar novas e complexas formas à vida dos seus portadores. Este documentário é um testemunho deste percurso, histórias de perda, esperança, perseverança e conquistas, narradas na voz dos seus protagonistas.

Publicado por Sílvio Mendes
Anúncios

Crónicas da Corunha (2): Fórmula confirmada: Jazz + Textos científicos = prazer desmedido

Rita Levi-Montalcini (Nobel da Medicina em 86) já ultrapassou os 100 anos de idade mas continua de corpo e alma na ciência. Um dos seus textos foi lido e acompanhado por jazz , na Corunha.

A programação da Mostra de Ciencia e Cinema da Corunha apresenta sempre, à margem dos filmes exibidos, um pormenor de grande criatividade na sua programação. Na edição do ano passado testemunhámos o recital «Poesia + Ciência» e escrevemos aqui que o evento “fez a justa ponte de beleza entre as duas ‘artes’”.

A mesma expressão serviria perfeitamente para definir a solução encontrada na edição deste ano pelos organizadores da Mostra. Ao palco do Teatro Rosalía de Castro, na Corunha, subiram, no dia 27 de Outubro,  Abe Rábade, músico jazz, e Belén Regueira e Susana Róis, jornalistas da rádio galega, para conduzirem a sessão “Jazz + Ciência”. Um piano vagabundo e jazzístico acompanhou a locução de brilhantes textos de ciência, de nomes como Carl Sagan, Richard Feynman, Albert Einstein, Jane Goodall, Rita Levi-Montalcini e, como carinho da noite, Joana Barros (editorial do livro Vidas a Descobrir), da Associação Viver a Ciência.

Um serão inesquecível proporcionado pela competência e criatividade do trio galego e pela esperança e inteligência presentes em textos de grandes cientistas e, acima de tudo, fascinantes seres humanos.
Termino este texto com o mote usado para abrir o espectáculo: «Fiquem com o Jazz e que a Ciência vos acompanhe».

E só para satisfazer a curiosidade, aqui fica um tema original do pianista galego Abe Rábade (que, hoje, sirva também como substituto da rubrica Os Sons da Ciência):

Publicado por Sílvio Mendes

Quem é quem no “Workshop Ciência, Política e os Media” – Sessão 3

O que se pretende com a comunicação de ciência

– Divulgação, diálogo e/ou lobby?

Sessão 3 – 14h00 (15 de Abril, Fundação Calouste Gulbenkian)

Biografias dos participantes:

Ana Noronha | Ciência Viva

É directora da Agência Ciência Viva, onde são desenvolvidas iniciativas de promoção da cultura científica e tecnológica. Terminou o curso de Física em 1980 na Universidade de Lisboa e fez o doutoramento no Instituto Superior Técnico, também em Física, na área dos Sistemas Não-lineares. Foi professora auxiliar no Departamento de Física do Instituto Superior Técnico e integra a equipa da Ciência Viva desde 1997, pertencendo à direcção desde 1999. Como elemento da Ciência Viva, pertence ao Advisory Committee on Education da Agência Espacial Europeia (ESA).

Ligações: Ciência Viva | Agência Espacial Europeia


José Xavier | Instituto do Mar da Universidade de Coimbra – British Antarctic Survey

Doutorado em Zoologia pela Universidade de Cambridge, Reino Unido, é representante de Portugal em três programas científicos internacionais e investigador principal no projecto nacional POLAR. Foi co-organizador do programa educacional LATITUDE60!, sobre as regiões polares, e tem estado activamente envolvido com os media para promover ciência junto do público em geral. Estuda o comportamento de pinguins e albatrozes em relação às alterações climáticas e é o cientista português que realizou a mais longa expedição científica de Portugal na Antárctica.

Ligações: Blogue Ciência Polar | Portal Polar | Instituto do Mar da Universidade de Coimbra

Marta Agostinho | Instituto de Medicina Molecular

É directora da Unidade de Comunicação do IMM, onde coordena projectos na área de Ciência e Sociedade, assuntos relacionados com a comunicação do Instituto, eventos com o público e a interacção com os media. É licenciada em Bioquímica, doutorou-se em Ciências Biomédicas pela Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa e fez investigação na área da expressão génica. É pós-graduada em “Ciência e Sociedade” pela The Open University e foi recentemente eleita para integrar o Comité de “Ciência e Sociedade” da Federação Europeia das Sociedades de Bioquímica – FEBS.

Ligações: IMM| Federação Europeia das Sociedade de Bioquímica


Paulo Gama Mota | Museu da Ciência da Universidade de Coimbra

É director do Museu da Ciência da Universidade de Coimbra, inaugurado em 2006 e instalado no Laboratório Chimico. Foi responsável por vários projectos da Ciência Viva junto das escolas, director do Museu Nacional da Ciência e da Técnica Doutor Mário Silva entre 2002 e 2007, e coordenou a realização de várias exposições de divulgação e comunicação de ciência. É licenciado em Biologia pela Universidade de Coimbra e doutorou-se em Biologia, com especialidade em Ecologia Animal.

Ligações: Museu da Ciência da Universidade de Coimbra | Entrevista à Ciência Viva TV | Blogue De Rerum Natura

Joana Barros | Associação Viver a Ciência

Coordena a Associação Viver a Ciência desde 2008. Estudou Genética Molecular no Kings College London e fez o doutoramento no Institute of Cancer Research. No âmbito do seu trabalho de pós-doutoramento na VAC realizou várias iniciativas com o objectivo de promover a carreira de investigador e de levar a ciência ao grande público. Nomeadamente, produziu o caderno “Profissão: Cientista – retratos de uma geração em trânsito” e o livro “Vidas a Descobrir – Mulheres cientistas do mundo lusófono”, que originou recentemente uma exposição de fotografia homónima.

Ligações: Associação Viver a Ciência | Livro “Vidas a Descobrir – Mulheres Cientistas do mundo lusófono” | Caderno “Profissão: Cientista – retratos de uma geração em trânsito”

Painel:
Ana Noronha, Ciência Viva
José Xavier, Instituto do Mar da Universidade de Coimbra; British Antartic Survey
Marta Agostinho, Instituto de Medicina Molecular
Paulo Gama Mota, Museu da Ciência da Universidade de Coimbra
Moderador:
Joana Barros, Associação Viver a Ciência
Relator:
Sílvio Mendes, Comunicador de Ciência



Este texto integra o dossier especial criado para o Workshop Ciência, Política e os Media (15 de Abril de 2010, Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa)

Gripenet convocou, estudantes realizaram, você decide: curtas sobre gripe em votação até 1 de Março


O desafio lançado pelo projecto Gripenet, no primeiro período do ano lectivo 2009/2010, não poderia ter recebido melhor reacção: 150 filmes realizados por estudantes (entre o 7º e o 12º ano) foram a resposta enviada por escolas de todo o país.

A iniciativa Gripe, câmara, acção – sintetizada em vídeos sobre a gripe com duração de um minuto – entra agora numa fase decisiva, após o júri composto por Ana Godinho (Instituto Gulbenkian de Ciência), Joana Barros (Associação Viver a Ciência) e Teresa Paixão (RTP) ter seleccionado os 13 vídeos finalistas.

Estes trabalhos encontram-se agora em votação, no site do projecto, e é o público que decide qual será o vídeo vencedor, com exibição garantida na RTP. A votação* está aberta até ao dia 1 de Março.

* (para votar basta atribuir um número de estrelas, de um a cinco, através de uma funcionalidade que se encontra disponível no canto superior direito da página de cada vídeo)

Publicado por Sílvio Mendes

Joana Barros no “5 para a Meia-Noite” – 2009.08.11

Publicado por Pedro Falcão

Livro “Vidas a Descobrir”

Vidas a Descobrir_CAPA-1É já amanhã, dia 14 de Julho, às 19h, que é apresentado, na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, o livro “Vidas a Descobrir – Mulheres Cientistas do Mundo Lusófono”. Todos os leitores ficam convidados a assistir ao evento e a marcar presença num dos momentos mais importantes do ano para a Associação Viver a Ciência. Confirmadas estão as presenças e intervenções de João Caraça, Joana Barros e Nuno Crato. Mas o evento é de partilha: todos os presentes podem participar, partilhar e questionar.

Para abrir o apetite, aqui fica uma selecção de reportagens entretanto publicadas nos media.

Cientifica Mente (Ana Paula Gomes; RDP África)
“Percurso de dez cientistas lusófonas cruzam-se em livro” (Hugo Torres, Jornal A Bola; Outros Mundos)
“Cientistas lusófonas revelam-se!” (Elsa Resende, Agência Lusa, também publicado no Ciência Hoje, Visão, JN, DN, Visão e Expresso)
“Vidas a Descobrir” apresentado na Gulbenkian dia 14 (Diário Digital).

Mais informação pode ser também encontrada no website da Viver a Ciência e também no nosso perfil Facebook. Visitem-nos, serão bem recebidos.

Publicado por Sílvio Mendes