Tag Archives: Biologia

Há Música na natureza: aranhas “guitarristas”

Depois de ler este texto, nunca mais olhará para uma aranha da mesma forma. É que quando uma aranha constrói a sua teia, acontece uma coisa extraordinária: afina cada um dos seus fios, esticando-os ou encurtando-os, como se fosse um instrumento musical. Cada fio vibra a uma frequência diferente. Quando um insecto pousa na teia, a aranha consegue calcular onde ele está, através da analise do padrão e da natureza das vibrações da teia e do correspondente fio.
A aranha consegue, através desse processo, distinguir uma deliciosa refeição deliciosa de um potencial “encontro romântico”.

As conclusões são de um grupo de investigação britânico – o Oxford Silk Group – e podem ser lidas com mais detalhe aqui (em inglês). Adam Cole, da NPR, transformou-as neste incrível vídeo de animação.

“É terça-feira e a Feira da Ladra…” (6): Maravilhas da biologia em versão do século passado

2014-04-08-10-50-37
“Uma obra científica com interesse para todos os que pretendem iniciar-se no conhecimento da biologia e valorizar a sua cultura geral”, lê-se na contracapa. “Sai a público um livro acessível ao leitor comum sobre os problemas mais gerais da biologia”, confirma a nota do editor. Publicado em Portugal entre as décadas de 50/60 (no livro não consta data de publicação), na colecção “Vida e Cultura” (Edições “Livros do Brasil” – Portugal), o livro Maravilhas da Biologia – A ciência dos seres vivos (Ralph C. Benedict, Warren W. Knox e George K. Stone) atravessa temas fundamentais do estudo dos seres vivos [embora seja importante não esquecer a distância de mais de meio século que nos separa da data da sua publicação]. Vida na Terra, similaridades nos seres vivos, modificações nos seres vivos, problemas dos seres vivos, nutrição, reacção, reprodução, hereditariedade e progresso humano dão nome aos capítulos desta verdadeira obra de arquivo.

* Nota: A rubrica É terça-feira e a Feira da Ladra… (título deliberadamente roubado à canção de Sérgio Godinho) tem traços simples: descobrir e partilhar “pechinchas” (aviso: encontraremos livros, essencialmente) sobre ciência à venda na Feira da Ladra, em Lisboa.
Não fazemos revenda dos livros que descobrimos, mas estamos dispostos a oferecer as obras aqui apresentadas ao primeiro que se candidatar a levantá-las em mãos. Em troca apenas pedimos conteúdos originais sobre ciência (sugestões de fotografias, desenhos, vídeos, textos, etc…) que servirão, também eles, de alimento para este blogue.

O achado:
Título: “Maravilhas da Biologia – A ciência dos seres vivos”
Editora: Edição Livros do Brasil – Lisboa
Autores: Ralph C. Benedict, Warren W. Knox e George K. Stone
Data de edição: Sem data
Custou na Feira da Ladra: 0,5 euros

Publicado por Sílvio Mendes

Querido pai, queridas mães, então que tal? (com humor)

Image

Cada vez se ouve mais em legalizar a técnica de procriação assistida que consiste na substituição das mitocôndrias. Trata-se de uma técnica engraçada e, ao que parece, eficaz. Apenas tem um pequeníssimo detalhe, praticamente despercebido, insignificante. Que é o seguinte:
A criança que nascer irá ter três progenitores.

Mas porquê substituir as mitocôndrias?
O DNA presente nas mitocôndrias é transmitido apenas pela mãe, e pode sofrer mutações que originam graves doenças. Assim, para evitar males maiores, o rebento de uma mulher que recorra à substituição das mitocôndrias irá ter:

– Metade dos cromossomas do pai.
– Metade dos cromossomas da mãe.
– DNA mitocondrial de uma mulher desconhecida, porém caridosa, que decidiu emprestar as suas baterias celulares que estavam em bom estado.

Na minha humilde opinião, a grande questão aqui nem é ter 3 pais, mas sim 6 avós. Já para não falar do número de tios e tias. O que é que isto significa? Ainda mais pares de meias brancas com o símbolo das raquetes de ténis na altura do Natal.

E no meio de tantas controvérsias, não acredito que em Portugal esta técnica tenha pernas para andar. A não ser que haja um sorteio de mitocôndrias com base nas facturas que pedimos com o número de contribuinte.

Publicado por Pedro Lino

Reino Animal (com humor)

3Uma das áreas da ciência que mais me fascina é a biologia, embora haja muitos temas que não sejam do meu conhecimento. Confesso que, por exemplo, não percebo nada de bicharada. Por isso é que comecei a ver o canal National Geographic. Eu antes associava o National Geographic à imagem de uma zebra a correr no meio do mato. Mas não. Também tem coisas interessantes.

Por exemplo, fiquei a saber que o nariz de um cão tem quatro vezes o volume do nosso. E enquanto um nariz humano tem cerca de cinco milhões de células olfactivas, alguns cães têm 200 milhões. Assim percebe-se perfeitamente por que é que os cães não andam em transportes públicos, mas permanece, no entanto, o mistério de cheirarem o rabo uns dos outros.

Alguns biólogos dizem que existem outros mamíferos – além dos humanos – que também têm sotaque, sendo a pronúncia variável de região ou país. Agora sempre que oiço a minha gata miar quando está com o cio, fico com a sensação que ela veio do Texas.

Fiquei a saber que alguns peixes têm algumas semelhanças com alguns humanos: existem peixes que também mudam os órgãos sexuais. A diferença é que os peixes não costumam colocar anúncios nos classificados.
Também curioso é o DNA da minhoca, que é 75% idêntico ao dos seres humanos. Quanto ao comprimento, esse já é variável, nomeadamente se estiver frio (como os homens muito bem o sabem!).

Os camaleões também não são muito diferentes de nós. Ao contrário do que muita gente pensa, os camaleões mudam de cor, não para condizer com o fundo, mas sim consoante o estado emocional. Tal como acontece connosco, que ficamos vermelhos que nem um tomate quando estamos envergonhados. E eu às vezes fico azul quando vejo o saldo da minha conta bancária.

Para minha admiração também fiquei a saber que alguns leões copulam (ou fornicam) 50 vezes por dia. A reacção da Elsa Raposo quando soube foi: “Puuufff, fraquinhos!”.
Não menos espantoso é o facto de algumas rãs poderem ser congeladas, depois descongeladas, e assim continuarem vivas. Desta vez foi a Lili Caneças que se manifestou e disse: “Puuufff, eu já faço isso há tanto tempo. Qual é a novidade?”
Por último, fiquei a saber que as girafas não têm cordas vocais. Desta vez, fui eu que me pronunciei sobre o assunto e disse: “Era tão bom que a Júlia Pinheiro também não.”

Publicado por Pedro Lino

Ciência lá fora (5): Ciência no Verão

site_cviva-banner_2013(1)

Quinto post da categoria “Ciência lá fora”, que tem o intuito de dar a conhecer iniciativas de divulgação de ciência que decorram pelo país. Esta secção pode ser vista como uma espécie de agenda ou guia de sugestões de atividades de divulgação científica destinadas ao público.

DESTAQUES:
// Estão a chegar as atividades Ciência Viva no Verão. São atividades gratuitas, destinadas aos mais variados públicos, e que decorrem um pouco por todo o país. Aceda ao site, pesquise a atividade que mais lhe agrade, e inscreva-se (a inscrição é obrigatória).                                                                                                   Data: 15 de Julho a 15 de Setembro                                                                      Local: Todo o País

// A exposição Insectos em Ordem, que tem percorrido o país, pode ser agora visitada em Tavira. Aprenda mais sobre a diversidade de insetos, e saiba como classifica-los através desta exposição interativa.                                                        Data: 5 de Julho a 1 de Setembro                                                                                    Local: Quartel da Atalaia, Tavira

// Exposição Biodiversidade no Mar Portugal, criada com base nas campanhas oceanográficas, pela Estrutura de Missão para a Extensão da Plataforma Continental (EMEPC), no âmbito do projeto M@rBis, que pretende mapear a biodiversidade marinha no Mar Portugal.                                                                   Local: Museu Nacional de História Natural e Ciência, Sala da Cortiça, Lisboa   Data: até 16 Novembro

OUTROS EVENTOS:                                                                          Conversa, Passeio: Há Vida no Parque – Líquenes                                                     Data: 13 e 14 de Julho (mais informações aqui)                                      Local: Parque da Fundação Serralves, Porto

Atividade: Biodiversidade no Jardim & A Chave da Natureza                              Data: 13 e 14 de Julho, das 15h-17h                                                                             Local: Jardim Botânico de Lisboa, R. da Escola Politécnica                            (inscrição obrigatória, 4€/pessoa)

Atividade:  Atividades com Aves – SPEA
Data: Várias datas (consultar)
Local: Aveiro

Seminário: Agricultura +
Data: 16 de Julho, 14h (mais informações na ligação)
Local: Museu da Electricidade, Lisboa

SUGESTÃO:
Visita ao Aquário Vasco da Gama, em Lisboa, onde pode aprender mais sobre biologia marinha, explorando os aquários e conhecendo os animais. Nesse museu é possível festejar o aniversário e realizar atividades para grupos. É, portanto, uma instituição que alia o conhecimento ao lazer, pretendendo ser um local centrado no público visitante. De salientar a importância deste aquário para a comunidade local, sendo um sítio de visita regular e, por vezes, de esclarecimento de dúvidas relacionadas com a biodiversidade.

Publicado por João Lourenço Monteiro

Ciência lá fora (3): Uma Invasão e os Museus de Ciência

Leão na exposição "Invasão da Casa Andresen" - autoria da foto: João Monteiro

Leão na exposição “Invasão da Casa Andresen” – autoria da foto: João Monteiro

Terceiro post da categoria “Ciência lá fora”, que tem o intuito de dar a conhecer iniciativas de divulgação de ciência que decorram pelo país. Esta secção pode ser vista como uma espécie de agenda ou guia de sugestões de actividades de divulgação científica destinadas ao público.

DESTAQUES:
//
 Para quem gosta de animais e da vida selvagem, sugiro uma visita à exposição Invasão à Casa Andresen – animais de museu, que pretende recriar um espaço em que animais exóticos invadiram a casa que pertenceu aos familiares da escritora Sophia de Mello Breyner Andresen. Mas há mais! Todo este piso está às escuras, pelo que os visitantes terão de usar as lanternas entregues à entrada para explorar este espaço, em que os animais preservados através de um inovador processo de taxidermia se encontram em posições naturais e em equilíbrios prodigiosos quase impossíveis.
No piso superior explica-se então o que é a taxidermia, e como foi possível obter os animais preservados naquelas posições deslumbrantes.                                            As crianças com menos de 5 anos não pagam a entrada; crianças, idosos e com cartão jovem pagam 1,5€ e adultos pagam 2,5€. A exposição está aberta de terça-feira a sexta-feira das 14h às 22h, e no fim-de-semana das 10h às 22h.            Data: 18 de Maio a 18 de Novembro de 2013                                                                  Local: Jardim Botânico do Porto, Rua do Campo Alegre, 1191

// O Museu da Ciência de Coimbra oferece-nos algumas actividades para os próximos dias. Comecemos com a exposição interactiva Alberti Digital que nos permite ficar a conhecer a influência de Leon Battista Alberti (1404-1472) na arquitectura. Os sábados são dias de ateliers para os mais novos. Este sábado, dia 15 de junho, é dedicado à exploração dos céus, dando a conhecer o funcionamento de vários transportes aéreos, do balão ao foguetão.

// Também o Museu Nacional de História Natural e da Ciência, em Lisboa, tem várias actividades para os próximos dias: Actividade de animação cultural Dança e Movimento dirigida aos mais novos, e Tardes de Origami com matemática à mistura, no sábado dia 15 de Junho. Para quem quiser saber mais sobre a história do universo, a formação do nosso planeta e a evolução da vida na terra, pode visitar a exposição Do Big-Bang ao observador cósmico, na Sala Bocage, das 16h às 18h, de domingo, 16 de Junho.

OUTROS EVENTOS:
Actividade, saída de campo, conferências: Earthcaching Weekend
Data: 15 e 16 de Junho, 10h
Local: Centro de Ciência Viva de Estremoz

Palestra: Dinossauros – novas técnicas, velhos mitos
Data: 14 de Junho, 21h30
Local: Biblioteca Municipal de Silves

Conversas, passeio: Há vida no Parque – Répteis
Data: 14 e 15 de Junho (horários: ver ligação)
Local: Fundação Serralves – Porto

SUGESTÃO:
Vídeo de educação ambiental do projecto Charcos com VidaEste projecto tem envolvido escolas de todo o país.

Publicado por João Lourenço Monteiro

Ciência lá fora: Do Circo ao Museu

exposicao03

Imagem da exposição “Animais de Museu” (Porto)

Este é o primeiro post em que estreio a categoria “Ciência lá fora”, com o intuito de dar a conhecer iniciativas de divulgação de ciência que decorram pelo país. Esta secção pode ser vista como uma espécie de agenda ou guia de sugestões de actividades de divulgação científica destinadas ao público.

DESTAQUES:
//
O Museu Nacional de História Natural e da Ciência, em Lisboa, organiza o evento Circo Matemático, no dia 1 de Junho, às 16h, no Anfiteatro Laboratorio Chimico. Requer marcação prévia para o e-mail geral@museus.ul.pt. O preço é de 3€.

// O Museu Nacional de História Natural e da Ciência, está a organizar a iniciativa de animação cultural Férias no Museu – Verão 2013.
As datas em que a iniciativa se irá desenvolver são: 1-5 Julho / 8-12 Julho / 2-6 Setembro. Em cada dia há dois módulos de actividade, um de manhã, das 9h30 às 12h30 e outro à tarde, das 14h00 às 17h00.
Estas actividades são dirigidas a um público jovem, dos 6 aos 12 anos de idade, e têm um preço de 12,5€ por módulo.
É necessária marcação prévia através dos seguintes contactos:
Tel: 213 921 808 / e-mail: geral@museus.ul.pt – para saber mais clique aqui

OUTROS EVENTOS:
Exposição: Animais de Museu

Data: De 18 de Maio a 18 de Novembro de 2013
Local: Casa Andresen, Jardim Botânico do Porto

60+ Ciência – Séniores
Data: 6 de Junho
Local: Centro Ciência Viva de Bragança

Exposição: T-rex: quando as galinhas tinham dentes
Data: Até Agosto de 2013
Local: Pavilhão do Conhecimento (Lisboa)

Actividade: Descobrindo o sol
Data: 1 de Junho, 16h
Local: Centro Ciência Viva do Algarve (Faro)

SUGESTÃO:
Actividades pedagógicas sobre plantas invasoras em Portugal (Projecto Invasoras)

Publicado por João Lourenço Monteiro

“É terça-feira e a Feira da Ladra…” (2): Os “Mensageiros” na Feira


Desde muito novo que acompanho o trabalho da Professora Clara Pinto Correia, tanto através das entrevistas que dava na televisão, como através das suas obras de divulgação científica. Lembro-me de ter lido, ainda no ensino secundário, o livro “Clonai e multiplicai-vos” (1997), em que a autora explicava os conceitos da clonagem, o modo como as novas técnicas poderiam ser úteis para futuras investigações e desmistificava alguns receios infundados; tudo isto, tendo por base a sua experiência laboratorial desenvolvida nos E.U.A. em clonagem de embriões de mamíferos. Mais tarde, a autora achou-se na necessidade de voltar a este tema, desenvolvendo um trabalho mais completo, virado para um público-alvo especializado, do qual resultou o livro “Clones Humanos – a nossa autobiografia colectiva” (1999), e que foi leitura proposta no nosso mestrado.

Apesar das várias publicações nas áreas da Divulgação e História das Ciências, talvez a autora seja mais conhecida pelos seus romances. Embora muitos destes estejam disponíveis nas livrarias, há alguns muito difíceis de encontrar, como por exemplo “Os Mensageiros Secundários”. Aqui, o título tem múltiplos significados que vamos descobrindo ao longo do livro; em ciência, um mensageiro secundário é uma molécula envolvida em reacções bioquímicas que permite a passagem de sinais extracelulares para o interior da célula. Neste livro, a autora consegue coligir várias temáticas de um modo coerente, sendo uma leitura interessante para quem gosta de temas como ciência, história, religião, suspense e mistério.

Menciono este livro porque procurei-o durante vários anos e só consegui adquiri-lo num alfarrabista. Actualmente, tenho dois exemplares deste livro, porque a minha mãe, desconhecendo que eu já possuía um exemplar, adquiriu outro numa visita à Feira da Ladra, há uns anos atrás. “Vê lá, nem imaginas quanto custou o livro”, disse-me quando chegou a casa. Fiquei a saber que o tinha comprado por apenas 1€!! Atendendo ao interessante conteúdo do livro, assim como à dificuldade em encontrá-lo no mercado, é caso para dizer que foi uma verdadeira pechincha.

O achado:
Título: “Os Mensageiros Secundários”
Editora
: Relógio D’Água
Data da (2ª) Edição
: 2000
Custou na Feira da Ladra
: 1€

Publicado por João Monteiro

“É terça-feira e a Feira da Ladra…” (1): André Lwoff, um Nobel da Medicina por 50 cêntimos apenas


Escondido entre uma caderneta de cromos de futebol e um Livro de Mórmon, surge-nos a versão francesa de “L’ordre biologique – une synthèse magistrale des mécanismes de la vie”, de André Lwoff, Prémio Nobel da Medicina em 1965. Um verdadeiro achado que explora esse “tema fascinante: a vida”. Assim, sem tirar nem pôr, a Biologia e as suas bases.

É a nossa primeira partilha da nova rubrica É terça-feira e a Feira da Ladra… (título deliberadamente roubado à canção de Sérgio Godinho), que tem traços simples: descobrir e partilhar “pechinchas” (aviso: encontraremos livros, essencialmente) sobre ciência à venda na Feira da Ladra, em Lisboa.

Não fazemos revenda dos livros que descobrimos, mas estamos dispostos a oferecer os produtos aqui apresentados ao primeiro que se candidatar a levantá-lo em mãos. Em troca apenas pedimos conteúdos originais sobre ciência (fotografias, desenhos, vídeos, textos, etc…) que servirão, também eles, de alimento para este blogue.

O achado:
Título: l’ordre biologique – une synthèse magistrale des mécanismes de la vie
Editora: marabout université
Data de edição: 1970
(versão francesa)
Custou na Feira da Ladra: 0,5 euros

Publicado por Sílvio Mendes

ITQB abre as portas da (bio)diversidade a 27 de Fevereiro


O Instituto de Tecnologia Química e Biológica da Universidade Nova de Lisboa (ITQB), em Oeiras, abre as portas dos seus laboratórios no dia 27 de Fevereiro. O Dia Aberto do ITQB convida todos os visitantes a «saborear um dia cheio de ciência», num evento que também celebra o Ano Internacional da Biodiversidade.

Exposições, demonstrações, visitas aos laboratórios, experiências para todos, e muitas oportunidades de conversa com investigadores fazem parte do menu proposto para esse dia, que também pretende mostrar a «diversidade que torna o ITQB num instituto tão especial»…

…«Nos temas a que se dedica:
química, biologia, bioquímica, genética, biotecnologia

Nos métodos que usa
experiências in vivo, in vitro, in silico

Nos organismos que estuda
archaea, bactérias, fungos, plantas e animais

E até nos investigadores
altos e baixos, novos e velhos, portugueses e estrangeiros,
químicos, físicos, bioquímicos, biólogos, agrónomos, farmacêuticos e engenheiros»

Confira o programa completo do Dia Aberto do ITQB.

Publicado por Sílvio Mendes