Tag Archives: Arte e Ciência

Concurso de imagens «A Física da Vida» aceita trabalhos de ciência e arte até 31 de Março

Encontra-se aberto, até 31 de Março, o período de submissão de imagens para o concurso e exposição de ciência e arte sobre A Física da Vida.

O objectivo da exposição passar por «dar a conhecer não só a estética associada à investigação científica, mas também diferentes visões artísticas sobre um tópico científico», estando a participação aberta tanto para cientistas como para artistas.

O concurso (e posterior exposição) realiza-se no âmbito do EMBO Workshop intitulado Biophysical Mechanisms of Development (BMD), a realizar entre 24 e 27 de Maio, no Instituto Gulbenkian de Ciência, em Oeiras.

O autor da obra premiada receberá uma Apple TV e será convidado para o jantar de Gala do workshop.

Datas importantes:
:: 31 de Março de 2011 – Data limite para submissão de imagens
:: De 11 de Abril a 6 de Maio de 2011 – Imagens sujeitas a votação na página Facebook do Evento
:: 7 de Maio – Notificação dos seleccionados
:: De 24 a 27 de Maio – Exibição dos trabalhos seleccionados no EMBO BMS2011
:: 26 de Maio – Anúncio do vencedor e Cerimónia e Entrega do Prémio

As imagens concorrentes devem ser enviadas para o endereço bmdart@igc.gulbenkian.pt.

Mais informações: Website | Página Facebook

Publicado por Sílvio Mendes
Anúncios

Mapas: onde a ciência e a arte se reúnem

O cérebro humano continua a ser alvo de inúmeros estudos e tentativas de visualização que conduzam a um melhor entendimento da sua vasta rede de interligações e impulsos nervosos.
Esta é apenas uma das áreas de interesse actual para quem faz mapas, ou para quem, como Manuel Lima, se dedica a compilar no site visualcomplexity.com projectos de visualização de redes complexas. São mais de 700 projectos de mapping, entre os quais 50 de Biologia.

São representações gráficas de dados, simplificadas na maior parte das vezes, mas todas graficamente muito apelativas, e permitem uma leitura alternativa sobre as matérias abordadas.
O objectivo deste site é, nas palavras do seu criador, “estimular um olhar crítico sobre diferentes métodos de visualização” em áreas tão diversas como a Biologia, as Redes Sociais ou Política.

Manuel Lima é um designer açoriano a viver em Londres e foi eleito pela famosa revista “Creativity” como uma das 50 mentes mais criativas e influentes de 2009. Reparte esta distinção com o realizador David Fincher, o fundador e CEO da Amazon.com, Jeff Bezos, o estratega da campanha presidencial de Barack Obama, David Axelrod, o humorista Stephen Colbert, entre outros.
Esta lista distingue pessoas que “impuseram uma marca significativa na consciência criativa da nossa indústria e cultura”, fazendo-nos “pensar de um modo diferente sobre um determinado método instituído”.

Publicado por Pedro Falcão

Ciência versão Samba: Unidos da Tijuca surpreenderam em 2004


O sonho da criação e a criação do sonho, a arte da ciência no tempo do impossível
. Carnaval do Rio de Janeiro. 2004. A ciência nas cores e no desfile da escola de Samba Unidos da Tijuca.
O conceito de Arte e Ciência invadiu mesmo a Passarela de Samba carioca, numa ideia conjunta da Casa da Ciência da Universidade Federal do Rio de Janeiro e do “carnavelesco” Paulo Barros, e explorou avanços e descobertas da ciência.

Einstein e Frankensteins também foram estrelas, num contexto onde surgia o carro do DNA (na foto) e referências a alquimistas, feiticeiras, tubos de ensaio, comprimidos, energia mecânica, energia eléctrica, energia nuclear e até uma máquina do tempo.

Ainda assim, a ciência não foi argumento suficiente para levar a vitória para a Unidos da Tijuca. Sobrou o título de vice-campeã.
Deixamos aqui a letra completa desse samba. E as imagens do desfile.

O SONHO DA CRIAÇÃO E A CRIAÇÃO DO SONHO: A ARTE DA CIÊNCIA NO TEMPO DO IMPOSSÍVEL

Nessa máquina do tempo, eu vou
Vou viajar… (com a Tijuca te levar)
À era do Renascimento
De sonhos, e criação
Desejos, transformação
Acreditar, desafiar
Superar os limites do homem
Brincar de Deus, criar a vida
Querer voar e flutuar

É tempo de sonhar…
É tempo de alquimia
Querer chegar à perfeição (BIS)
Com tecnologia

Na arte da ciência
A busca continua

Na luta incessante pra vencer o mal
E no vai e vem dessa história
O velho sonho de ser imortal
Profecia, loucura, magia
A vontade de explorar
A lua, a terra e o mar

Pro futuro viajar, eu vou
Mistérios que ainda quero desvendar, levar
O destino é quem dirá
O amanhã, como será

Sonhei amor e vou lutar
Para o meu sonho ser real (BIS)
É a Tijuca, campeã do Carnaval


Publicado por Sílvio Mendes

Arte e Ciência com Darwin: ‘Exuberâncias da Caixa Preta’ no Porto até Março

É Darwin sob todos os prismas: pintura, desenho, escultura, peças de anatomia e taxidermia, uma peça anatómica de um cérebro humano e até mesmo a primeira edição de um livro seu.

A exposição de arte e ciência chama-se “Exuberâncias da Caixa Preta” (a propósito do livro “A Expressão das Emoções no Homem e nos Animais”, de Charles Darwin) e apresenta, em 270 metros quadrados, «uma visão mais contemporânea da obra de Darwin». Fica no Museu Soares dos Reis, Porto, até 21 de Março de 2010.


Publicado por Sílvio Mendes

Digital Life design – de 24 a 26 de Janeiro 2010 em Munique

Durante três dias, juntam-se na DLD em Munique pensadores, cientistas, artistas, criativos, investidores e empresários para uma série de conferências e debates. Anteriores edições incluíram nomes como os biólogos Craig Venter e Richard Dawkins, os fundadores do Facebook, Youtube e Linkdin, os designers Ross Lovegrave e Yves Behar, Paola Antonelli (MoMA), Norman Foster e Rem Koolhaas, Luc Besson.

No site pode ler-se: “DLD serves as a platform for progression in times of transition for global thinkers, CEO’s, futurists, entrepreneurs, investors, scientists, opinion formers and creative talents. It is a melting pot of ideas, experiences and inspirations as well as an initial point for new partnerships, investments and business development.”

Publicado por Pedro Falcão

Inside [Arte e Ciência] – “A nova arte contamina”

fc1488eaf028ef876bfed2ff39626ae4.wix_mpCom portas abertas desde 24 de Setembro e até 24 de Novembro, a exposição INSIDE [arte e ciência] reúne 22 artistas que, de diferentes formas, baseiam a sua obra na ciência, desde a biologia, a inteligência artificial ou a robótica.

A iniciativa pode ser visitada na Cordoaria, em Lisboa, e proporciona também um tentador leque de Passeios Cognitivos, nome atribuído à série de conferências administradas por proeminentes cientistas nacionais e internacionais.

No site oficial do evento, o conceito de Arte e Ciência é definido como uma referência a um «conjunto de práticas artísticas derivadas ou combinadas com a ciência». «Embora seja ainda demasiado amplo e pouco definido este conceito pode desde já destacar-se da usual “ilustração científica”. De facto, esta nova forma de arte usa o conhecimento científico como base de processos criativos e artísticos originais», complementa-se.

A iniciativa, promovida pela Ciência Viva em parceria com a Câmara Municipal de Lisboa, tem a ambição de «contribuir para o desenvolvimento desta importante tendência, a qual, será certamente fundadora da arte do século XXI».

A 24 de Novembro, a iniciativa celebra o Dia Nacional da Cultura Científica com uma festa e uma exposição dedicadas a Rómulo de Carvalho, o virtuoso cientista e poeta (António Gedeão), autor do poema Pedra Filosofal.

Publicado por Sílvio Mendes

Um “laboratório invisível” contamina Coimbra até 18 de Outubro

laboratorioinvisivelA exposição temporária “O Laboratório invisível” abre hoje (18 de Julho) portas, às 19h, no Museu da Ciência da Universidade de Coimbra, e pode ser visitado até 18 de Outubro.

Para visita estão disponíveis as últimas obras criadas no âmbito do projecto BLINDSPOT,  iniciado em 2004 por Herwing Turk em co-autoria com Paulo Pereira, que impõe objectos e dispositivos artísticos que procuram «problematizar o valor simbólico da percepção enquanto parte integrante e contaminante dos processos de construção do conhecimento científico».

Isolar e destacar aspectos geralmente invisíveis e periféricos mas que são parte integrante do processo de produção científica são os esteios da estratégia escolhida. BLINDSPOT pretende, portanto, dar um protagonismo “dramatúrgico” às contingências, aos determinismos e às circunstâncias que influenciam a formação e construção de uma observação/representação, explorando, em termos artísticos, os fundamentos epistemológicos da ciência incluindo o princípio da falseabilidade (Popper), da incerteza (Heisenberg) ou da incompletude (Gödel).

Propõe ainda uma reflexão sobre a representação social do conhecimento científico e do imaginário que a ciência veicula, debruçando-se sobre as implicações ideológicas, conceptuais e filosóficas de noções como a verdade ou a objectividade, muitas vezes associadas à prática científica.

Por promover uma articulação integrada e construtiva entre Arte e Ciência enquanto actividades que partilham métodos, procedimentos e uma determinação em encontrar novas formas de representação da realidade, a exposição assume um rótulo incontornável: visita obrigatória a todos os que passarem pelas margens do Mondego.

Mais informação: Museu da Ciência da Universidade de Coimbra | Projecto BLINDSPOT

Publicado por Sílvio Mendes