Tecnologia (com humor)

12

 

 

O nosso dia-a-dia está repleto de ciência e tecnologia. Cientistas, professores e engenheiros dedicam horas, dias, meses, anos das suas vidas em prol do desenvolvimento e investigação.

São desenvolvidos smartphones, tablets e computadores. Linguagens de programação impulsionam aplicações que permitem fazer de tudo um pouco, para todos os gostos, necessidades e feitios.

Transportamos aparelhos nos nossos bolsos que contêm internet, GPS, bússola digital, câmara de fotografia e vídeo HD, televisão móvel, rádio e ficheiros de múltiplos formatos.

Tudo isto para depois o comum dos mortais resumir toda a tecnologia numa simples frase:

“Consigo apanhar dois tracinhos de rede e tenho um pauzinho de bateria.”

Publicado por Pedro Lino

“É terça-feira e a Feira da Ladra…” (6): Maravilhas da biologia em versão do século passado

2014-04-08-10-50-37
“Uma obra científica com interesse para todos os que pretendem iniciar-se no conhecimento da biologia e valorizar a sua cultura geral”, lê-se na contracapa. “Sai a público um livro acessível ao leitor comum sobre os problemas mais gerais da biologia”, confirma a nota do editor. Publicado em Portugal entre as décadas de 50/60 (no livro não consta data de publicação), na colecção “Vida e Cultura” (Edições “Livros do Brasil” – Portugal), o livro Maravilhas da Biologia – A ciência dos seres vivos (Ralph C. Benedict, Warren W. Knox e George K. Stone) atravessa temas fundamentais do estudo dos seres vivos [embora seja importante não esquecer a distância de mais de meio século que nos separa da data da sua publicação]. Vida na Terra, similaridades nos seres vivos, modificações nos seres vivos, problemas dos seres vivos, nutrição, reacção, reprodução, hereditariedade e progresso humano dão nome aos capítulos desta verdadeira obra de arquivo.

* Nota: A rubrica É terça-feira e a Feira da Ladra… (título deliberadamente roubado à canção de Sérgio Godinho) tem traços simples: descobrir e partilhar “pechinchas” (aviso: encontraremos livros, essencialmente) sobre ciência à venda na Feira da Ladra, em Lisboa.
Não fazemos revenda dos livros que descobrimos, mas estamos dispostos a oferecer as obras aqui apresentadas ao primeiro que se candidatar a levantá-las em mãos. Em troca apenas pedimos conteúdos originais sobre ciência (sugestões de fotografias, desenhos, vídeos, textos, etc…) que servirão, também eles, de alimento para este blogue.

O achado:
Título: “Maravilhas da Biologia – A ciência dos seres vivos”
Editora: Edição Livros do Brasil – Lisboa
Autores: Ralph C. Benedict, Warren W. Knox e George K. Stone
Data de edição: Sem data
Custou na Feira da Ladra: 0,5 euros

Publicado por Sílvio Mendes

Vê-se à segunda (33): Quero mais e melhores células!

Uma equipa de investigadores do Centro de Neurociências e Biologia Celular da Universidade de Coimbra  aceitaram o desafio de produzir conteúdos de divulgação de ciência na temática das células estaminais, uma área científica com um enorme impacto na sociedade contemporânea.

Partilhamos uma das várias animações produzidas no âmbito deste projecto.

Foram também desenvolvidas crónicas ilustradas, um livro de banda desenhada e entrevistas de rádio. Todos os materiais foram difundidos pelos media nacionais.

imagens

Explorem e fiquem a saber mais um pouco sobre estas fantásticas células.

Publicado por Sara Amaral

Querido pai, queridas mães, então que tal? (com humor)

Image

Cada vez se ouve mais em legalizar a técnica de procriação assistida que consiste na substituição das mitocôndrias. Trata-se de uma técnica engraçada e, ao que parece, eficaz. Apenas tem um pequeníssimo detalhe, praticamente despercebido, insignificante. Que é o seguinte:
A criança que nascer irá ter três progenitores.

Mas porquê substituir as mitocôndrias?
O DNA presente nas mitocôndrias é transmitido apenas pela mãe, e pode sofrer mutações que originam graves doenças. Assim, para evitar males maiores, o rebento de uma mulher que recorra à substituição das mitocôndrias irá ter:

– Metade dos cromossomas do pai.
– Metade dos cromossomas da mãe.
– DNA mitocondrial de uma mulher desconhecida, porém caridosa, que decidiu emprestar as suas baterias celulares que estavam em bom estado.

Na minha humilde opinião, a grande questão aqui nem é ter 3 pais, mas sim 6 avós. Já para não falar do número de tios e tias. O que é que isto significa? Ainda mais pares de meias brancas com o símbolo das raquetes de ténis na altura do Natal.

E no meio de tantas controvérsias, não acredito que em Portugal esta técnica tenha pernas para andar. A não ser que haja um sorteio de mitocôndrias com base nas facturas que pedimos com o número de contribuinte.

Publicado por Pedro Lino

Água mole em pedra dura… (com humor)

Image

Quando vejo alguém a olhar constantemente para o céu fico sempre na dúvida. Nunca sei se se trata de uma pessoa religiosa, ou se é um astrofísico.
Por outro lado, consigo distinguir perfeitamente um matemático de um psicólogo na sala de espera de um consultório médico. O matemático é aquele que joga sudoku na última página de uma revista, enquanto o psicólogo é aquele que olha fixamente para nós.

Um informático e um biólogo também não é difícil de distinguir, caso estejam ambos numa sala e faltar a luz. O biólogo abre as janelas para usufruir de luz natural, enquanto o informático sai da sala e volta a entrar.

Igualmente simples é verificar num casal com filhos se algum dos progenitores é engenheiro. Basta o filho pedir ajuda aos pais para montar os legos, e um deles recorrer ao AutoCAD.

Já no outro dia descobri que estava perante um cientista que gostava de ter ido para letras. Comecei a desconfiar quando o ouvi referir o conhecido ditado: «Substância inorgânica em estado líquido de propriedade flácida em contacto com fragmento de agregado sólido que compreende elevada resistência a deformações, fustiga amiúde ao ponto de transfixar o referido elemento petrológico».

Publicado por Pedro Lino

Literatura e Ciência (31): Manuel Rivas e o Astronauta que alcatroou uma estrada galega

manuel rivas 01.jpg
O escritor e jornalista galego Manuel Rivas publica, no livro “As vocês baixas” (2012), um magnífico conjunto de histórias que atravessa as suas memórias de infância. Uma delas, cruza a chegada do homem à lua com o ‘astronauta’ que alcatroou um caminho na aldeia de Elviña. Aqui fica essa narrativa:

«O camiño a Elviña era de terra, polo menos até que o home chegou á Lúa, pois xusto foi asfaltado en vésperas da aterraxe do Apolo 11 no verán de 1969. Falábase moito de astronautas e o operario da pistola de alcatrán, que se desprezaba por Castro com pasos foltantes sobre a grava cun escafandro branco, tiña un aire de misión espacial da NASA. Até que quitou o casco do escafandro. Ía moita calor, multiplicada pola exhalación do chapapote. Tiña na cara o brillo xelationoso dunha medusa. Alguén correu a ofrecerlle un xerro com auga. Tardou en falar, co respirar arfante e as palabras derretidas nos beizos. O noso astronauta explicou, por fin, que o enviaba a Deputación. E que o traballo, para o que era, non estaba bem pago.»

Publicado por Sílvio Mendes

 

A Culpa é da Genética (com humor)

9

Sempre achei a genética fascinante. Não raras vezes ouvimos as pessoas comentarem: «Não sei a quem é que a criança sai. O pai é moreno, a mãe é morena, e o puto é loiro».
Enquanto as mentes mais maliciosas pensam em qual será a cor do cabelo do carteiro ou do canalizador, Mendel há muito que desvendou o mistério. Trata-se de um fenómeno de heterozigotia, o que significa que os pais possuem alelos diferentes do mesmo gene. Em outras ocasiões também pode ser devido a um processo biológico conhecido como adopção.

Seja como for, a genética tem sempre a culpa. Recentemente, um grupo de investigadores descobriu que existe um gene (com o simpático nome de RASGRF-2) que é responsável pelo alcoolismo. Curiosamente também foi descoberto um factor genético que é responsável pela sensação de bem-estar no momento em que se ingere cerveja e se assiste a um jogo de futebol – chama-se cromossoma Y.

A genética tem-nos surpreendido muito. Vários estudos têm apontado para o facto de os humanos se terem cruzado com o Homem de Neandertal. O que não é difícil de imaginar, se tivermos em conta a mesma linha de raciocínio para o José Castelo Branco e a Betty.

Não menos curioso são alguns estudos que afirmam que os humanos herdaram genes do tabagismo e da diabetes dos neandertais. Aqui já é suspeito, pois nós, humanos, gostamos muito de deitar as culpas nos outros. Todavia, acredito que os genes responsáveis por deitar as culpas nos outros também possam ter sido herdados dos neandertais.

Importantíssimo ainda é a aplicação da genética no campo da saúde. Há pouco tempo foram descobertos onze genes que estão envolvidos na doença de Alzheimer. No entanto, não me lembro do nome de nenhum deles…

Publicado por Pedro Lino