Category Archives: con(s)ciência

Saúde Pública (com humor)

Image

A verdade é esta: entre a meia-noite e as seis da manhã, até os mais esquisitos e mesquinhas com a comida se salivam com a bela gastronomia nocturna das barracas e das roulotes. Podemos ser perfeccionistas com a alimentação e caprichosos com a higiene, mas quando tarde e a más horas se trata, de nada adianta.
E porquê?
Tomei a liberdade de desenvolver uma equação com base em resultados experimentais:

p(A) + p(B) = µ

 Onde:

p(A) = probabilidade de encontrar estabelecimentos de restauração abertos durante a madrugada

p(B) = probabilidade de a malta ter ingerido elevadas quantidades de etanol

µ = qualquer baiuca serve para nos salvar da fome

Eis que certa noite, depois de algumas horas de divertimento, parei com alguns amigos numa caixa com rodas que vendia pizzas, hambúrgueres, cachorros, bifanas e afins. Havia um pequeno balcão que suportava um compartimento com alface, tomate e milho. Também havia cogumelos, e garanto-vos que estes não eram os únicos fungos presentes.

Era possível visualizar uma grande frigideira com aspecto de ter sido usada durante a Primeira Guerra Mundial e nunca mais ter sido lavada desde então, quando um velho senhor – com, no máximo, três dentes – indagou: «O que é que vai ser?»
Os pedidos foram dos mais variados, desde o hambúrguer com drosófila, ao cachorro com ácido desoxirribonucleico de roedor, e até havia o Menu Salmonela.

Fomos para casa satisfeitos, sem a noção do corajoso acto, que consistiu em colocar o nosso sistema imunitário à prova. No dia seguinte, restou-me agradecer por ter a vacina do tétano em dia.

Publicado por Pedro Lindo
Anúncios

Con(s)Ciência: O que andamos a beber?

Já pensou na água hoje? Não a da chuva, inoportuna, mas outra, a que bebemos. Esta semana, no Porto, um grupo de jovens propõe-nos debater e pôr em causa o que andamos a beber. Com a Futuros Sentidos, sustentabilidade é mais uma vez palavra-chave.

A Futuros Sentidos é uma associação de jovens que esta semana no Porto promove a campanha “O que andamos a beber?”. Como nos diz Pedro São Simão, “fazem-nos acreditar que a qualidade da água engarrafada é superior à da torneira”, mas será? Os debates e conferências esta semana na cidade do Porto ajudam-nos a ter uma resposta.

A Futuros Sentidos quer transformar a realidade. “Nasceu há um ano de uma conversa entre amigos”, explica-nos o Pedro em entrevista. Saídos da faculdade quiseram intervir, promover a consciência da sustentabilidade entre os jovens, que podemos escutar com o Pedro e descobrir no sítio da associação.

Com Pedro São Simão, a Futuros Sentidos (9:25)


Este grupo, com a partilha de conhecimento, quer transformar hábitos. “O que andamos a beber?” durante esta semana integra a Semana Europeia de Prevenção de Resíduos. E para 2011, a Futuros Sentidos instala-se no centro da cidade, no Bairro da Sé. Zona socialmente difícil, dura, mau estado de conservação e tráfico de substâncias. O Pedro explica-nos que o grupo vai trazer outras ocupações aos habitantes do bairro. Quintas Comunitárias são o grande projecto a implementar. Promovem a (re)aproximação à terra, oferecem outras perspectivas de futuro.

Publicado por João Cão

Con(s)Ciência: Em Gondomar, o namoro juvenil da Terra

Esta semana a Con(s)Ciência leva-nos até Gondomar. Ali, a partir da Escola Secundária de Gondomar nasceu o Geoclube. Dedicados à Ciência, Natureza e Aventura, os alunos finalistas deram continuidade ao trabalho iniciado pelos professores no ano de 1999.

O clube nasceu na Escola a partir da iniciativa enérgica de três professores. No último fim-de-semana, aquele Geoclube celebrou 11 anos e é autónomo da Escola Secundária. Carlos Ferreira é um dos fundadores da Associação e explica-nos como evoluiu. Ela promove actividades regulares, como a Caminhada de Manteigas a Penhas douradas, o acampamento de final de ano, o magusto e desfolhada do milho, em parcerias. Mas também, entre outras iniciativas, trabalha com o Programa Juventude em Acção da UE, com Intercâmbios e formações internacionais. Acções que podem ser descobertas no sítio da associação.

E qual é a próxima actividade de assinalar do Geoclube? A Feira de minerais e fósseis. “Uma tradição que já se começa a implementar em Gondomar”, diz-nos Carlos. Entre os dias 10 e 12 de Fevereiro no hall de entrada da Biblioteca Municipal de Gondomar. É um bom pretexto para visitar a cidade. Mesmo no fim-de-semana antes do dia dos namorados. Mesmo ao lado, vai estar o Salão Erótico do Porto. Mas com certeza que há tempo para vir namorar e conquistar tesouros da geologia.

Entrevista exclusiva a Carlos Ferreira do Geoclube  (09:59)


Publicado por João Cão

Con(s)Ciência: Os Biocas ensinam e divulgam as biociências

Hoje levamos a Con(s)Ciência a um laboratório que pretende divulgar as  Biociências no Parque de Biotecnologia, BIOCANT. Ali, encontramos o Centro de Ciência Júnior, onde os jovens podem descobrir mais da ciência experimental. Na quarta-feira exploravam reacções de polimerização, mas são muitas mais as actividades gratuitas a experimentar!


O BIOCANT Park é o primeiro parque de Biotecnologia de Portugal. O Centro de Ciência Júnior (CCJ) é o espaço de educação e divulgação científica do BIOCANT, Cantanhede, situado entre Coimbra e Aveiro. Não integra a rede nacional dos Centros Ciência Viva, mas dá uma resposta musculada a necessidades educativas. E também oferece uma nova perspectiva laboral aos alunos, do primeiro ao décimo segundo ano. “E aproveitam a visita para tirar algumas dúvidas quanto às áreas das biociências”, esclarece-nos Margarida Vieira, representante do CCJ em entrevista ao Blog.

Entrevista a Margarida Vieira do CCJ no passado dia 03 de Novembro (09:30)

.

O CCJ já funciona há três anos e espera crescer em número de visitantes. As actividades são grátis, apenas é necessária a inscrição. Os Biocas começaram por abranger as escolas dos distritos de Coimbra e Aveiro. Mas, neste momento, já chegaram mais longe. Chegam a 8 distritos do país, desde o Porto a Santarém. Na passada quarta-feira com “Gelatina e Companhia”, a turma em visita começou a ver “as gomas, gelatinas, luvas, os materiais feitos por polímeros de uma outra forma”, assegura-nos Margarida. Para além desta, cerca de 20 actividades experimentais diferentes estão disponíveis e um sítio na internet actualizado e com conteúdos pedagógicos. Um pequeno laboratório que “é diferente, é divertido” e que está aqui para explorar.

Publicado por João Cão

Con(s)Ciência: Sustentabilidade na aldeia

Bem-vindos ao Centro de Convergência! Vindos da cidade foram viver para o Alentejo profundo e agora ajudam a Aldeia das Amoreiras a ser mais Sustentável. Venha conhecer, aproveitar e discutir esta linda comunidade.

Entre a serra, a planície e a praia, a Aldeia das Amoreiras é um sítio bem pacato para quem está habituado à densidade da vida urbana. André Vizinho foi um dos fundadores em 2007 do sítio que queria “fazer a ponte entre a cidade e a aldeia”, o Centro de Convergência.

Nos últimos três anos a vivência conjunta nas Amoreiras trouxe muitas actividades que contribuíram para o desenvolvimento local. Numa entrevista exclusiva para o blog VAC, André apresenta-nos o projecto Aldeia Sustentável, que hoje e amanhã é celebrado (e que aqui é apresentado).

Ouça aqui em exclusivo a Entrevista a André Vizinho do Centro de Convergência:

Parte 1 de 2 (8:45)

O que é o Centro de Convergência?

 Parte 2 de 2 (9:13)

O Projecto Aldeia Sustentável. Mas que sustentabilidade?

Neste Projecto, “em que a base é a participação”, o primeiro passo foi colectar os sonhos da população. Agora, após caracterizar sociologicamente os habitantes, o centro facilita os grupos de trabalho a realizar as aspirações da aldeia.

Com a desertificação crescente da área, a aldeia conta com cerca de 200 habitantes. Pedi à Dona Céu, uma das activas residentes, para usar a sua inspiração poética para presentear os leitores aqui do blog. Muito trabalho no monte não permitiu, mas mostra-nos desabafos de uma velha aldeia que se quer encontrar.

Poesia D. Céu, Aldeia das Amoreiras

Publicado por João Cão
Nota: A Entrevista completa e o artigo “Con(s)ciência: Biotecnologia para muita, muita, mesmo muita gente” que retratavam o CiB- Centro de Informação de Biotecnologia – foram retirados do blog a pedido de Pedro Fevereiro, presidente do CiB.

Dá-me mais Con(s)ciência

A Con(s)ciência é uma rubrica que retrata colectivos que trabalham e divulgam ciência em Portugal, inaugurada há quase um ano aqui.

Eu tenho escrito e descrito algumas organizações por cá e quero continuar semanalmente, agora às quartas-feiras. Mas relembro que para contribuir, quer para esta rubrica, quer genericamente para o blog basta entrar em contacto.

Temos muita(s) ciência(s) que enche(m) as medidas e uma consciência sempre ávida de ser mais preenchida.

Bom fim-de-semana!

Publicado por João Cão

Con(s)ciência: Trilhos de Esplendor

Trilhos que têm passado pelo Cabo Mondego. O esplendor que nasce da riqueza dos ecossistemas, fauna e flora desta zona costeira. Este fim-de-semana, se o tempo ajudar, aproveite para (re)descobrir o Estuário do Mondego, a Serra da Boa Viagem e praia de Quiaios com a companhia da Trilhos d’ Esplendor.

A Trilhos d’Esplendor é uma associação fundada em 2009 que promove a descoberta da riqueza do Cabo Mondego. Contribui para o desenvolvimento da protecção, educação ambiental e do turismo ecológico da região. Na descoberta de biodiversidade e geologia, proponho que explore actividades de ocupação de tempos livres a partir deste sítio.

A associação tem várias páginas na internet no formato de blog que documentam a Flora, Fauna e Ecossistemas do Cabo Mondego e regiões adjacentes. O interesse está na documentação desta biodiversidade. “Em Portugal não existem ainda muitos guias como, por exemplo, nos países anglo-saxónicos”, esclarece-nos o Dr. Horst Engels, Presidente da associação sediada em Quiaios, no concelho de Figueira da Foz.

Foi em Quiaios, na sede, na altura uma geladaria, que se reuniram aqueles que se tornariam os fundadores da Trilhos de Esplendor. Partilhavam ligações ao ensino e, claro, à ciência. “A ideia originária que se mantém tinha sido estabelecer um link entre as universidades portuguesas e o público em geral”, diz-nos Engels.

A Trilhos de Esplendor celebra a Biodiversidade do Cabo Mondego, a norte da cidade da Figueira da Foz. A sul do cabo e da cidade, o estuário do Mondego, com sapais, salinas e aquaculturas. Na direcção oposta, a norte da cidade, passada a Serra da Boa Viagem, a costa que se estende… A praia de Quiaios com recifes e um jazigo de fósseis e a norte as dunas de Gândara, Mira e Gafanhas, com tanto para descobrir!

Para este fim-de-semana o Instituto de Metereologia promete aguaceiros para domingo. Mas talvez, entre as nuvens, consiga encontrar o esplendor da região… Será que consegue encontrar gansos-patola ou salamandras-dos-poços?

Quando eu era uma pessoa mais pequena a minha mãe levava-me a passear à densa Serra da Boa Viagem. Desde esses tempos transpirados, a flora transformou-se, no rescaldo dos incêndios, com a invasão de acácias. Contudo, há sempre coisa boa que na terra brota. Quando lá voltar, vou procurar a erva agrimónia. Talvez saiba embalar o meu sonho e levar-me de volta aquela Primavera…

Publicado por João Cão