Reino Animal (com humor)

3Uma das áreas da ciência que mais me fascina é a biologia, embora haja muitos temas que não sejam do meu conhecimento. Confesso que, por exemplo, não percebo nada de bicharada. Por isso é que comecei a ver o canal National Geographic. Eu antes associava o National Geographic à imagem de uma zebra a correr no meio do mato. Mas não. Também tem coisas interessantes.

Por exemplo, fiquei a saber que o nariz de um cão tem quatro vezes o volume do nosso. E enquanto um nariz humano tem cerca de cinco milhões de células olfactivas, alguns cães têm 200 milhões. Assim percebe-se perfeitamente por que é que os cães não andam em transportes públicos, mas permanece, no entanto, o mistério de cheirarem o rabo uns dos outros.

Alguns biólogos dizem que existem outros mamíferos – além dos humanos – que também têm sotaque, sendo a pronúncia variável de região ou país. Agora sempre que oiço a minha gata miar quando está com o cio, fico com a sensação que ela veio do Texas.

Fiquei a saber que alguns peixes têm algumas semelhanças com alguns humanos: existem peixes que também mudam os órgãos sexuais. A diferença é que os peixes não costumam colocar anúncios nos classificados.
Também curioso é o DNA da minhoca, que é 75% idêntico ao dos seres humanos. Quanto ao comprimento, esse já é variável, nomeadamente se estiver frio (como os homens muito bem o sabem!).

Os camaleões também não são muito diferentes de nós. Ao contrário do que muita gente pensa, os camaleões mudam de cor, não para condizer com o fundo, mas sim consoante o estado emocional. Tal como acontece connosco, que ficamos vermelhos que nem um tomate quando estamos envergonhados. E eu às vezes fico azul quando vejo o saldo da minha conta bancária.

Para minha admiração também fiquei a saber que alguns leões copulam (ou fornicam) 50 vezes por dia. A reacção da Elsa Raposo quando soube foi: “Puuufff, fraquinhos!”.
Não menos espantoso é o facto de algumas rãs poderem ser congeladas, depois descongeladas, e assim continuarem vivas. Desta vez foi a Lili Caneças que se manifestou e disse: “Puuufff, eu já faço isso há tanto tempo. Qual é a novidade?”
Por último, fiquei a saber que as girafas não têm cordas vocais. Desta vez, fui eu que me pronunciei sobre o assunto e disse: “Era tão bom que a Júlia Pinheiro também não.”

Publicado por Pedro Lino

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s