Novas espécies e celebridades

No plano frontal vemos o grande carnívoro Palaeosaniwa ameaçando um par de recém eclodidos Edmontosaurus, e no topo esq. a serpente Cerberophis and em baixo à esq. o Obamadon

No plano frontal vemos o grande carnívoro Palaeosaniwa ameaçando um par de recém eclodidos Edmontosaurus, e no topo esq. a serpente Cerberophis em baixo à esq. o Obamadon

Investigadores das universidades de Yale e Harvard re-examinaram colecções de fósseis de todos os EUA no sentido de compreender o que sucedeu aos lagartos, lagartixas e serpentes durante a extinção em massa que causou a extinção da maioria dos dinossauros há 65 milhões de anos. Segundo Nick Longrich, 83% das espécies de serpentes e lagartos ter-se-ão extinto nesse episódio, tendo sobrevivido uma variedade suficiente para estes grupos ainda se diversificarem até aos níveis actuais.

Neste processo, encontraram várias novas espécies que estavam ainda por descrever e outras mal-classificadas. Uma delas era um pequeno lagarto com um maxilar delgado, e dentes altos e finos ao qual decidiram dar o nome de Obamadon gracilis (Obamadon significa ‘dentes de Obama’). O artigo foi publicado na Proceedings of the National Academy of Sciences (USA) desta semana, mas submetido antes das eleições do passado 6 de Novembro.  Longrich, o primeiro autor do trabalho revelou que caso as eleições tivessem tido outro resultado que não a re-eleição de Obama teria alterado o nome, embora “Romneydon” nunca tenha estado em consideração  (ref). O Obamadon extinguiu-se há 65 milhões de anos, na extinção em massa que se pensa ter sido causada pela colisão de um asteróide em Chicxulub (México).

O Obmadon vem assim juntar-se ao peixe Etheostoma obama (já referido neste blog) e outras espécies nomeadas em honra de figuras nacionais dos EUA. (No último post desta série referimos uma espécie de peixe nomeada em homenagem a um presidente da Índia, não vá o leitor pensar que este hábito é apenas Estadunidense.)

Uma espécie fóssil de preguiça herbívora recebeu o nome Megalonyxx jeffersonii, em honra ao 3º Presidente dos EUA, Thomas Jefferson, que enquanto paleontólogo amador estudou o mamífero. Em 2005, entomólogos deram nomes a três espécies de escaravelho em honra ao então Presidente, Vice-presidente e Secretário da Defesa dos EUA: Agathidium bushi, A. cheneyi e A. rumsfeldi.

E não são só os governadores que recebem a honra de ver o seu nome atribuído a uma espécie nova. Muitas espécies recebem nomes de colegas cientistas. O meu orientador de tese de doutoramento descobriu uma nova espécie de escaravelho a quem deu o nome de Ophraella slobodkini em honra ao seu orientador de tese  e eminente ecólogo, Larry Slobodkin.

Mas haverá algum divertimento em dar nomes de celebridades a novas espécies. O fundador da revista Playboy tem uma subespécie de coelho (por sinal ameaçada) em sua honra: Sylvilagus palustris hefneri.

Sylvilagus palustris hefneri

Sylvilagus palustris hefneri

Há uma mosca chamada Scaptia beyonceae (cantora Beyonce) e outra Eristalis gatesi (bilionário Bill Gates), uma aranha chamada Pachygnatha zappa (músico Frank Zappa) e outra Aptostichus angelinajolieae (actriz Angelina Jolie), uma rã chamada Hyla stingi (músico Sting), um trilobite chamado Norasaphus monroeae (actriz Marilyn Monroe), uma formiga chamada Pheidole harrisonfordi (actor Harrison Ford), um crustáceo parasítico do Caríbe chamado Gnathia marleyi (cantor Bob Marley), um escaravelho aquático chamado Agaporomorphus colberti (cómico Stepehn Colbert), um escaravelho chamado Hydroscapha redfordi (actor Robert Redford) e outro Agra liv (actriz Liv Tyler), uma barata chamada Cryptocercus garciai (músico Jerry Garcia), e uma lagosta, do génro Kiva, que vive junto às fendas hidrotermais perto da Antárctida e que embora ainda esteja por nomear oficialmente já tem a alcunha de ‘Hoff crab’ (David Hasselhoff, devido ao seu peito peludo).

hoff-crab

Mas a cereja no bolo destes divertimentos é para mim a vespa Preseucoila imallshookupis (dedicada a Elvis Presley e a canção “I’m all shook up”). Vejam colectâneas de imagens  aqui e aqui.

Preseucoila imallshookupis

Preseucoila imallshookupis – o cabelo é acessório ;)

Nicholas R. Longricha,1, Bhart-Anjan S. Bhullarb, and Jacques A. Gauthiera. 2012. Mass extinction of lizards and snakes at the Cretaceous–Paleogene boundary. PNAS doi: 10.1073/pnas.1211526110 
[Este artigo faz parte de uma série dedicada à biodiversidade e descoberta de novas espécies.]
Publicado por André Levy

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s