Con(s)ciência: Trilhos de Esplendor

Trilhos que têm passado pelo Cabo Mondego. O esplendor que nasce da riqueza dos ecossistemas, fauna e flora desta zona costeira. Este fim-de-semana, se o tempo ajudar, aproveite para (re)descobrir o Estuário do Mondego, a Serra da Boa Viagem e praia de Quiaios com a companhia da Trilhos d’ Esplendor.

A Trilhos d’Esplendor é uma associação fundada em 2009 que promove a descoberta da riqueza do Cabo Mondego. Contribui para o desenvolvimento da protecção, educação ambiental e do turismo ecológico da região. Na descoberta de biodiversidade e geologia, proponho que explore actividades de ocupação de tempos livres a partir deste sítio.

A associação tem várias páginas na internet no formato de blog que documentam a Flora, Fauna e Ecossistemas do Cabo Mondego e regiões adjacentes. O interesse está na documentação desta biodiversidade. “Em Portugal não existem ainda muitos guias como, por exemplo, nos países anglo-saxónicos”, esclarece-nos o Dr. Horst Engels, Presidente da associação sediada em Quiaios, no concelho de Figueira da Foz.

Foi em Quiaios, na sede, na altura uma geladaria, que se reuniram aqueles que se tornariam os fundadores da Trilhos de Esplendor. Partilhavam ligações ao ensino e, claro, à ciência. “A ideia originária que se mantém tinha sido estabelecer um link entre as universidades portuguesas e o público em geral”, diz-nos Engels.

A Trilhos de Esplendor celebra a Biodiversidade do Cabo Mondego, a norte da cidade da Figueira da Foz. A sul do cabo e da cidade, o estuário do Mondego, com sapais, salinas e aquaculturas. Na direcção oposta, a norte da cidade, passada a Serra da Boa Viagem, a costa que se estende… A praia de Quiaios com recifes e um jazigo de fósseis e a norte as dunas de Gândara, Mira e Gafanhas, com tanto para descobrir!

Para este fim-de-semana o Instituto de Metereologia promete aguaceiros para domingo. Mas talvez, entre as nuvens, consiga encontrar o esplendor da região… Será que consegue encontrar gansos-patola ou salamandras-dos-poços?

Quando eu era uma pessoa mais pequena a minha mãe levava-me a passear à densa Serra da Boa Viagem. Desde esses tempos transpirados, a flora transformou-se, no rescaldo dos incêndios, com a invasão de acácias. Contudo, há sempre coisa boa que na terra brota. Quando lá voltar, vou procurar a erva agrimónia. Talvez saiba embalar o meu sonho e levar-me de volta aquela Primavera…

Publicado por João Cão

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s