Con(s)ciência: Drogas e Sexualidade no CHECK-IN

O CHECK-!N é um grupo de pessoas que intervêm para esclarecer assuntos sobre drogas e sexualidade. Os membros do grupo, muitos deles voluntários, estão envolvidos na comunicação científica especializada sem tabus. Esclarecem sobre o risco e prazer das nossas drogas de consumo e práticas sexuais. No rescaldo de um Verão quente, a passagem pelo CHECK-!N ajudou a iniciar viagens mais seguras…

muitas substâncias psicoactivas que circulam nos nossos hábitos de consumo. O café e o açúcar, tão valorizados, e as drogas de farmácia que constroem a nossa “nação Prozac”. E, claro, o álcool. E é na noite e nos espaços de diversão que o CHECK-!N oferece os seus serviços antes de iniciarmos a nossa viagem. A qualidade da intervenção é importante. Os membros da equipa são pares dos participantes da festa, identificam-se também com o ambiente. As pessoas que usufruem do serviço são plenamente respeitadas. O CHECK!N abstem-se de julgamentos morais, ajuda a prevenir comportamentos de risco antes de levantar voo.

Este CHECK-!N já ajudou a embarcar mais de 34 mil pessoas numa viagem mais segura. Como? Com informação facilitada, pela entrega de material diverso. Contraceptivos sexuais, lubrificantes, tampões auditivos, borrifadores de água, kits para o consumo por inalação de menor risco. Em cada festa, diferentes necessidades. São “tribos” diferentes, com hábitos de consumo diversos. Para cada festa, as suas drogas. E, claro, o consumo tem sempre riscos associados. Drogas adulteradas, dosagens inadequadas podem roubar o prazer da viagem. Socialmente, este é um “trabalho de educação que é preciso fazer!”, reforça Filipa Soares, membro deste grupo.

Durante a visita ao CHECK-!N, o utilizador pode também testar as suas substâncias psicoactivas e ser aconselhado. Ou se quiser participar à distância pode fazê-lo no sítio da organização.

Os postos de informação CHECK-!N fazem-se acompanhar, desde 2009 e sempre que justificável, por um mini laboratório móvel. Substâncias ilegais são postas à prova. Usando técnicas de análise química qualitativa, como a Cromatografia de camada fina, identificam-se os constituintes da amostra. A adulteração de drogas sintéticas, como o ecstasy (MDMA), é um risco para a saúde pública.

Os testes de Alcoolemia são um dos serviços CHECK-!N

O projecto CHECK-!N faz parte da APDES (Agência Piaget para o Desenvolvimento), uma associação privada sem fins lucrativos que visa o desenvolvimento local e das populações. O trabalho desenvolvido também se faz em rede com outras entidades em plataformas como a rede europeia “Democracy, Cities & Drugs II”. Quem está envolvid@ no CHECK-!N “acredita naquilo que faz e nos resultados positivos da intervenção”, diz-nos Helena Valente, também colaboradora do projecto. “É gratificante trabalhar com esta proximidade das pessoas” acrescenta Filipa. Ela também já colaborou com uma organização parceira do CHECK-!N, a espanhola Energy Control, que tem uma abordagem de campo muito semelhante, veja neste video.

Este trabalho de campo, esta proximidade, é uma boa oportunidade para desenvolver investigação sociológica. Os dados recolhidos são igualmente importantes para reforçar o Sistema de Alerta Nacional e Europeu de Identificação de Substâncias potencialmente perigosas que circulam no mercado. Hoje em dia, a equipa CHECK-!N está repartida por Viseu e Lisboa, co-financiada pelo IDT (Instituto da Droga e Toxicodependência). Com financiamento próprio da APDES, está também na área metropolitana do Porto e pelos Festivais de Verão.

Os festivais de Verão, as discotecas, são um espaço fundamental de construção de identidade. Os objectivos deste grupo passam não só pela redução de comportamentos de risco na sociedade portuguesa, como também pela melhoria das condições das festas. E as equipas multidisciplinares CHECK-!N já passaram por muitas: Queimas das Fitas, Vilar de Mouros, Paredes de Coura, Azurara Beach Party, Boom, Andanças, Anti-Pop e Neo-Pop, etc. De todas estas festas, onde é que encontraram a tribo social mais consciente? “No Boom”, responde sem dúvidas a Filipa. O famoso festival de Idanha-a-Nova é a “elite das pessoas informadas”. “Contudo”, acrescenta, “em cada sítio apanhas de tudo”.

Publicado por João Cão

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s