Ciência versão Samba: Unidos da Tijuca surpreenderam em 2004


O sonho da criação e a criação do sonho, a arte da ciência no tempo do impossível
. Carnaval do Rio de Janeiro. 2004. A ciência nas cores e no desfile da escola de Samba Unidos da Tijuca.
O conceito de Arte e Ciência invadiu mesmo a Passarela de Samba carioca, numa ideia conjunta da Casa da Ciência da Universidade Federal do Rio de Janeiro e do “carnavelesco” Paulo Barros, e explorou avanços e descobertas da ciência.

Einstein e Frankensteins também foram estrelas, num contexto onde surgia o carro do DNA (na foto) e referências a alquimistas, feiticeiras, tubos de ensaio, comprimidos, energia mecânica, energia eléctrica, energia nuclear e até uma máquina do tempo.

Ainda assim, a ciência não foi argumento suficiente para levar a vitória para a Unidos da Tijuca. Sobrou o título de vice-campeã.
Deixamos aqui a letra completa desse samba. E as imagens do desfile.

O SONHO DA CRIAÇÃO E A CRIAÇÃO DO SONHO: A ARTE DA CIÊNCIA NO TEMPO DO IMPOSSÍVEL

Nessa máquina do tempo, eu vou
Vou viajar… (com a Tijuca te levar)
À era do Renascimento
De sonhos, e criação
Desejos, transformação
Acreditar, desafiar
Superar os limites do homem
Brincar de Deus, criar a vida
Querer voar e flutuar

É tempo de sonhar…
É tempo de alquimia
Querer chegar à perfeição (BIS)
Com tecnologia

Na arte da ciência
A busca continua

Na luta incessante pra vencer o mal
E no vai e vem dessa história
O velho sonho de ser imortal
Profecia, loucura, magia
A vontade de explorar
A lua, a terra e o mar

Pro futuro viajar, eu vou
Mistérios que ainda quero desvendar, levar
O destino é quem dirá
O amanhã, como será

Sonhei amor e vou lutar
Para o meu sonho ser real (BIS)
É a Tijuca, campeã do Carnaval


Publicado por Sílvio Mendes

4 responses to “Ciência versão Samba: Unidos da Tijuca surpreenderam em 2004

  1. Uma fonte (amiga Gisele Buendía) de São Paulo diz-me: «mas todo ano tem alguém falando de ciência». O que torna o fenómeno ainda mais interessante.

    Por exemplo, no ano passado, em São Paulo, a S.E.S. Imperador do Ipiranga apresentava o Samba: «Da Antiguidade a Tecnologia: Medicina, A Nobre Arte de Salvar Vidas».

    A letra:
    «A roda do tempo girou e me levou
    Pra reviver uma história milenar
    No Egito floresci e combati o mal
    Um castigo provocado pelos deuses..
    Ganhei pai, virei ciência, as descobertas foram conseqüências
    Nas grandes civilizações cresci
    Transformações enfrentei
    Sob o olhar de um juramento caminhei
    Na força da fé, a luz da salvação, me condenou à escuridão
    Em busca da cura eu renasci
    A obra do artista iluminou
    Mostrando ao mundo meu valor
    (…)
    Lutei nas guerras, venci epidemias
    Eu vi o homem de mãos dadas com a tecnologia
    Guiada por mentes brilhantes despontei
    Sou alternativa para o bem estar
    Célula mãe é esperança de um novo alvorecer
    A mão divina conduz os anjos da salvação
    Sou a medicina, sublime é meu dom de curar
    E no girar da coroa vou brilhar…»

    E o vídeo:

  2. Pingback: Ciência versão Samba: Unidos da Tijuca surpreenderam em 2004 « – ciencia

  3. Amei o que escreveu. Mostra como o povo é bem educado… ao contrário, ninguém ta preocupado com nada, poucos como nós sim. O governo através da mídia vem fazendo várias reportagens e propaganda mas é tudo da boca pra fora, a preocupação do governo é outra. infelizmente.

  4. Pingback: Links da Semana | Biosfera MS

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s